domingo, 16 de setembro de 2012

Um mal nunca vem só...

Pois é... Não bastava o meu computador estar avariado que o telemovel também se avariou. Acho que me vou sentir como uma mulher das cavernas nos proximos dias, completamente isolada...

E a pior parte é que o B. me costuma ligar todos os dias quando estou na minha casa da faculdade e agora vou ter de passar uma semana sem falar com ele. É que mesmo esteja zangada com ele, falar com ele já me faz muita falta...

15 comentários:

Roxanne disse...

e não te arranjaram um tlm de substituição?!

D. disse...

O G. também é do SLB mas fez-me esta surpresa, tão fofinho :D
Nós fomos aos bancos e estivemos bem pertinho do relvado só não o podemos pisar como os jogadores, também tiramos fotos no bancos.
Ish que azar, vais ver que em menos de nada já a semana passou.

Joana disse...

não tenhas porque quem me dera já andar na rotina, esperar por resultados não é facil :p e quanto ao teu problema com tecnologias.. espero que se resolva, hoje em dia já não estamos preparados para viver sem elas

Manganet disse...

Também já estive sem telemóvel e sem computador ao mesmo tempo. É uma experiência que não recomendo a ninguém :o

Carolina disse...

Vais ver que arranjam solução :)

- Eu gosto de fashion blogs e de fashion bloggers. Não gosto é de blogues monótonos :)

Manganet disse...

Obrigada :)

S* disse...

É tão complicado, ainda por cima os arranjos são sempre caro pra burro.

Joana disse...

sim, acredito que mais para a frente vá dar valor a esta semana, mas agora.. agora não xD

Ana Gil disse...

É verdade (:

Knight disse...

E não te deram um telele de substituição?

Nix disse...

Fogo, que azar -.-

Leonora disse...

a tecla do meu telemóvel também estou, ando ver se compro um telemóvel novo, já que o meu tem três anitos, ou secalhar ainda mais.

Joana disse...

também já o vi ao vivo, é espantoso, gosto dele desde pequenina! :)

Xs disse...

E não tens outra solução?
Um telemóvel velho?!

O Profeta disse...

Hoje acordei na fúria dos deuses
O céu da ilha cobriu-se de espanto
Uma triste nuvem plantou-se sobre a minha cabeça
E verteu uma lágrima de pranto

Hoje acalentei uma esperança tonta
Uma ideia já morta
Um sentimento perdido na espuma
Numa ansia que já havia fechado a porta

Hoje é hoje
O amanhã mais um tempo triste de um coração
Hoje é apenas o perverso andamento do relógio
Hoje esqueci toda e qualquer oração



Doce beijo