terça-feira, 18 de setembro de 2012

Algum dos meus queridos leitores me sabe dizer qual a lógica de se dizer que se esteve envolvido com uma determinada pessoa quando na realidade não se esteve? Não adianta dizer que se fez o pino ou o diabo a quatro com outro alguém, se isso é mentira. Não é por o dizerem que se vai tornar uma realidade.

Quem é que é que entende as pessoas! São um bichinho tão complexo.

17 comentários:

Joana disse...

oh e eu gostava tanto de ter o poder de a entender :p

FME disse...

Olha não tenho resposta para te dar, mas já estive numa situação dessas - nada agradável. Ainda hoje não entendo e sinceramente, melhor assim.

Pi Maria disse...

Vá-se lá perceber, este mundo está cheio de gente muito estranha :)

Beijo ^^

Nix disse...

Ninguém as entende! enfim..

Miss disse...

Falta de confiança, é o que eu acho

Knight disse...

Como diz o meu avô " o bicho humano é muito estranho"

lu de lúcia disse...

a única explicação para isso é a falta de carácter, meu amor!

Dj LionMaster disse...

Há pessoas que têm a capacidade de acreditar nas próprias mentiras...
E sentem-se felizes assim!

Infelizmente já passei por algo semelhante..

Beijinhos

Lau Figueiredo disse...

Simplesmente não tem lógica, mas há pessoas que gostam de inventar, é mesmo essa a realidade infelizmente.
Obrigada pelo teu comentário :)

Rita Oliveira disse...

É complicado, acaba sempre por vir à mente...

Roxanne disse...

really?!
isso é desespero!

Xs disse...

Também não sei. Isso não faz sentido nenhum!

Manganet disse...

Há pessoas que fazem isso? Nunca me deparei com nenhuma situação dessas :p

Vanessa Gonçalves disse...

Infelizmente há pessoas assim...não existe explicação possível.

Rita Oliveira disse...

Vale sempre mesmo, senão ganhamos o que queremos ao menos temos respostas e sabemos que tentamos :)

Leonora disse...

À com cada um, é que realmente...

Portuguesinha novo disse...

Já ouviste falar de «espalhar um boato»?
É injusto mas muitas mentiras acabam a ser verdade para todo o MUNDO, quando repetidas sempre.

(A história mundial está cheia delas, mas não as conhecemos porque achamos que o que sabemos é a verdade).